Let’s talk about flights

Ler em Português

Right now we have two choices (we can actually add more but we have narrowed it down to these two), we either book individual tickets as we go and with as much advance as we can or we go for one Round the World (RTW) ticket.

For a while now we know that major airlines have RTW tickets available. The first thought was “OMG the price!” but after doing some research online many said it was actually quite fair especially after you consider you only fly one way so there are no return trips involved.

RTW tickets are offered by airline alliances such as Star Alliance (SAS, Lufthansa, …) or Sky Team (KLM, Air France, ….) and they even have their online planners – go try them out for your own dream trip:

For book as you go we are fans of Momondo where you have both low cost and “regular” airlines available and the site also connects you to other trip search engines.

The choice of one versus the other is about:

  • Cost: booking independent flights well in advance seems by far the cheapest option, especially in destinations served by low cost airlines.
  • Flexibility: book as you go can certainly be more flexible as you make all decisions on the road but this will have a big impact on cost; the more flexible, the more pricey! The longer the duration of the trip the more valuable flexibility is, especially for those who travel for a year or more around the world. In our case flexibility is more about changing departure dates than changing destinations.
  • Risk: this is where it gets more tricky, book as you go gives you higher risk in terms of losing fights (an accident on the motorway on the way to the airport), delays that cause you to lose connections and leave you stranded in an airport and also flight cancellations. We also need to consider the reliability and safety of some low cost or local airlines in some of our destinations. Booking a RTW ticket might seem to cost more now but we will know exactly how much before we depart versus book as you go where we might experience both good and not so good surprises more than once.


The next step is to do further research with Star Alliance and Sky Team and see what they offer with regards to cost, flexibility and risk. Then we need to compare this with book as you go prices and make a decision. We will keep you posted!

Bandeira Portuguesa

Em relação ao voos temos duas hipóteses (na verdade temos ainda mais mas já nos decidimos por apenas estas duas): ou vamos marcando individualmente com o máximo de antecedência possível ou optamos por um bilhete à volta do mundo.

Há já algum tempo que sabemos que as principais alianças de companhias aéreas têm à disposição bilhetes específicos para viagens à volta do mundo. O primeiro pensamento foi “Imagino o preço!” mas depois de alguma pesquisa na net a opinião geral parece ser de que o preço não é assim tão elevado, especialmente porque as viagens vão só numa direcção e não são de ida e volta.

A Star Alliance (onde pertence por exemplo a TAP) e a Sky Team (onde pertence por exemplo a Air France) são algumas das que oferecem este tipo de bilhetes e até têm simuladores para poderem construir a vossa viagem – ora vão lá experimentar:

– Star Alliance: Simulador Reserve e Voe

– Sky Team: Simulador Volta ao Mundo

Para viagens individuais um dos nossos preferidos é o Momondo porque compara preços de companhia de baixo custo e “normais” e ainda verifica preços em outros motores de busca de viagens. 

A escolha de uma opção versus a outra resume-se a:

– Custo: marcar as viagens individualmente e com a maior antecedência possível parece ser de longe a opção mais barata.

– Flexibilidade: marcar individualmente dará mais flexibilidade uma vez que se vai marcando durante a viagem mas se assim for o custo provavelmente deixa de compensar; quanto maior a flexibilidade, maior o custo! Por outro, quanto mais longa a viagem mais importante é a flexibilidade, por exemplo viagens de um ano ou mais onde se pode querer mudar totalmente os destinos a partir de certa parte. No nosso caso a flexibilidade importa mais em termos de datas do que de destinos.

– Risco: é aqui que a análise se complica, viagens individuais são mais arriscadas em termos de podermos perder voos (um acidente na auto-estrada pára o trânsito todo), atrasos nos voos que nos fazem perder ligações ou cancelamentos inesperados. Também temos de considerar a fiabilidade e segurança de algumas companhias de baixo custo ou locais, em especial em alguns dos nossos destinos. Um bilhete à volta do mundo pode custar mais à partida mas fixa logo o custo e elimina o risco das surpresas boas e más que nos podem acontecer pelo caminho e quantas vezes estas podem acontecer.

O próximo passo é pesquisar em maior detalhe as opções via Star Alliance e Sky Team e ver o que oferecem em termos de preço, flexibilidade e risco. Depois temos de comparar com os preços com ir marcando indivudualmente e tomar uma decisão. Aguardem novidades!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s