Airbnb – a very honest opinion

Airbnb is a great business idea and we have used it extensively in several places in the USA and in Canada. In many cities it was actually the only way for us to find affordable accommodation at central locations, e.g. Washington, Nashville or San Francisco.

But the experiences are very variable and honestly you never know what you are going to get. Simple things like “does the room have a lock?”, “how many rooms are being rented in the same apartment?”,  “how many bathrooms?”, “why I honestly rent this room”, “how much interaction I really expect to have with my guests” or “do I live here or just rent all the rooms separately on Airbnb?” would go a long way to clear up what’s going to happen.

We find it quite uncomfortable when people rent several rooms in the same house without informing, especially if there only one bathroom and no locks for each room. We never felt any real danger but still… Many rooms are also seriously overpriced for what they offer. And the worse is when the owner lives in the same place but is so uncomfortable with receiving strangers that he tries to avoid contact almost. Then we feel super uncomfortable too. It’s ok to be honest and say you need the money and do it for that reason, we also just need a room sometimes 🙂

In every single place we tried to get to know our host, after all Airbnb reminds you every time to do just that, but most hosts were not interested in it. All we are saying is that it’s fine to want to keep a distance but Airbnb’s marketing passes along a different message. We think these different possibilities should be made more clear; it’s ok that it will not always be the home away from home with your own local guide. We understand it’s difficult that Airbnb controls this but it’s more about managing expectations. 

Also there seem to be many rooms that are rented but probably shouldn’t since we are many times asked to say we are friends with the host or went to school together in case anyone asks. 

Then there is also the feedback issue, we should all just be more honest but we never want to be the only ones to say the negative things. The problem with not doing it is that we continue to encourage people to stay at places that are overpriced and not welcoming sometimes. We had one case where our host was actually quite nice and very present, but his house had the worse smell of cat and no fresh air for months. It was so bad I cried about it. And when we left him our comments in private so that he could improve he wrote on our profile that we shower too much…

But the one time we needed to interact with Airbnb’s customer service they were really fantastic. Available, solution oriented and very efficient. This was regarding our great visit to New York’s Harlem.

This being said, we had a few great experiences we have to mention. In Toronto we stayed in an apartment with many rooms, all airbnb, and we had our lock for the room and our bathroom. It had a kitchen for the guests and laundry room. Just like a small hotel, no interaction but it was ok, it was clear from the start what it was going to be and the listing was very well described.

In Los Angeles we also had great conditions, the best of all places we stayed in so far, in a new apartment with a great room with bathroom, modern kitchen, laundry room, pool, gym, everything. There were other rooms being rented but we all felt we had privacy and interaction at the same time. And even though the host lived in another apartment he was very present and great to talk with.

Finally, in Washington we had the most traditional experience staying in someone’s house in the sense that Airbnb sells it. He did it for the enjoyment of it and we spent a great time there, even being invited to dinner and brunch and meeting his friends. The house conditions were also great and so was the price. 

There should be a better way to pinpoint these nicer places, that really feel like a home away from home; perhaps Airbnb considers it as they continue to grow. At some point more people will notice and speak out about the issues we highlight here. At least we hope so, there is great potential to improve.

Bandeira Portuguesa

O Airbnb é uma grande ideia e durante o nosso tempo nos EUA e no Canadá várias vezes escolhemos ficar em Airbnb em vez de hotel. Em muitas das cidades, como Washington, Nashville ou São Francisco, foi também a forma mais económica de encontrar acomodação em localizações centrais.

Mas as experiências variam muito e honestamente nunca sabemos bem o que nos espera. A resposta a questões simples como “dá para trancar o quarto?”, “quantos quartos estão a ser alugados no mesmo apartamento?”, “quantas casas de banho existem?”, “a verdadeira razão porque alugo este quarto”, “quanta interacção eu realmente espero ter com os meus hóspedes” ou “vivo também no apartamento onde alugo o quarto ou não” serveriam para clarificar muitas coisas de antemão.

Acaba por ser muito desconfortável ficar num sítio onde vários quartos estão a ser alugados sem termos esta informação quando marcamos, ou quantas casas de banho, se serão partilhadas e se os quartos têm fechadura. Podemos questionar os donos mas pode levar eternidades a ter toda a informação para se decidir. Nas nossas experiências nunca sentimos nenhum perigo real, mas ainda assim deveria estar mais claro de início.

Muitos quartos são também muito caros para aquilo que oferecem. Mas o pior de tudo é quando o dono vive na casa mas se sente tão desconfortável com receber pessoas que não conhece que tenta evitar qualquer contacto. Por sua vez, isso faz-nos também sentir super desconfortáveis. O melhor é ser honesto e dizer logo que faz porque precisa do dinheiro; nós muitas vezes também só queremos um quarto para dormir 🙂

Em todas as casas onde ficámos tentámos conhecer o nosso anfitrião, afinal é o que o Airbnb nos relembra de todas as vezes em que fazemos uma reserva, mas muitos não se mostraram nada interessados. O nosso argumento é que esta distância não tem nada de mal mas não está em linha com a mensagem passada pelo Airbnb. Se as questões acima estivessem respondidas nas descrições tudo estaria mais claro à partida e as expectativas das duas partes ajustadas. Não tem sempre de ser a nossa casa longe de casa com um “guia” local. Entendemos que seja complicado para o Airbnb controlar isto mas trata-se de gerir expectativas, algo essencial no negócio dos serviços.

Também nos parece que muitos quartos não estão a ser alugados legalmente porque várias vezes nos pediram para dizer que somos amigos da escola se alguém nos perguntasse.

Depois há também a questão do feedback, deveríamos ser todos muito mais honestos naquilo que escrevemos mas como se ficou em casa de alguém não se quer ser indelicado ou ser o único a dar uma nota negativa. O problema com isto é que continuamos a encorajar mais pessoas a ficar nestes sítios com poucas condições ou onde não nos sentimos muito bemvindos. Tivemos uma situação onde o nosso anfitrião era bastante simpático e muito presente mas a casa dele tinha um cheiro horrível a gato e as janelas já não eram abertas há meses. Era tão mau que eu chorei! Mas quando lhe deixámos os nossos comentários em privado para ele poder melhorar no futuro, ele escreveu no nosso perfil que tomamos demasiados duches…

Mas na única vez em que realmente precisámos de contactar o serviço ao Cliente do Airbnb, eles foram muito disponíveis e eficientes em nos tentar ajudar. Isto aconteceu relatvamente à nossa tentativa de estadia no Harlem em Nova Iorque.

Tivémos também experiências muito positivas que temos de mencionar. Em Toronto ficámos num apartamento onde todos os quartos estavam a ser alugados em Airbnb, mas tínhamos chave para o quarto e casa de banho privada. O apartamento tinha também cozinha para os hóspedes e máquinas para roupa. Como um pequeno hotel, sem qualquer interacção com o anfitrião mas tudo estava muito claro na descrição do quarto.

Em Los Angeles tivémos também condições óptimas, as melhores de todos os sítios onde ficámos, num apartamento novo com suite, cozinha, sala de máquinas, piscina, ginásio, tudo! Haviam mais quartos a ser alugados mas tínhamos tanto hipótese de privacidade como de interacção. E apesar de o dono viver noutro apartamento foi muito presente e conversámos bastante.

E por último, em Washington tivémos a nossa estadia mais de acordo com a ideia que o Airbnb vende. Ele aluga o quarto por gosto e foi muito divertido ficar lá, fomos até convidados para jantar e conhecemos os seus amigos num brunch. As condições da casa eram muito boas e o preço também. 

Deveria existir forma de evidenciar melhor estas listagens, as que realmente te fazem sentir em casa; era bom que o Airbnb considerasse isto à medida que continuam a crescer. É provável que mais pessoas pensem como nós e falem sobre estes aspectos. Pelo menos assim esperamos, há ainda muito para melhorar.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s